sexta-feira, 30 de outubro de 2015

A base das civilizações

No livro Palavras do Infinito (Ed. LAKE, 4ª ed., 1973), que reúne pequena mas interessantíssima produção do Espírito Humberto de Campos através de Francisco Cândido Xavier, encontramos também algumas preciosas ponderações de Emmanuel, mentor espiritual do médium mineiro, como as que seguem, enfatizando a importância do sentimento religioso para o progresso da humanidade.



O
 sentimento religioso é a base de todas as civilizações. Preconiza-se uma educação pela inteligência, concedendo-se liberdade aos impulsos naturais do homem. A experiência fracassaria. No dia em que a evolução dispensar o concurso religioso, a humanidade estará unida a Deus pela ciência e pela fé então irmanadas.
Em cada século o progresso científico renova sua concepção acerca dos mais importantes problemas da vida.
Raramente os verdadeiros sábios são compreendidos por seus contemporâneos. Se as contradições dos estudiosos são o sinal de que a ciência progride sempre, elas atestam igualmente a falibilidade humana e a fraqueza e inconsistência dos seus conhecimentos.
Diz-se que o pensamento religioso é uma ilusão. Tal afirmativa carece de fundamento. Nenhuma teoria científica, nenhum sistema político, nenhum programa de reeducação podem roubar do mundo a idéia de Deus e da imortalidade do ser, inata no coração do homem.
As ideologias novas não conseguirão eliminá-la também.
A religião viverá entre as criaturas, instruindo e consolando, como um sublime legado.
O que se faz preciso, em vossa época (esta mensagem chegou em meados dos anos 30!), é estabelecerdes a diferença entre religião e religiões.
A religião é o sentimento divino que prende o homem ao Criador.
As religiões são as organizações dos homens, falíveis, imperfeitas como eles próprios; dignas de todo o acatamento pelo sopro de inspiração superior que as fez surgir, são como gotas de orvalho celeste misturadas com os elementos da terra em que caíram. Muitas delas, porém, estão desviadas do bom caminho pelo interesse criminoso e pela ambição lamentável dos seus expositores; mas a verdade um dia brilhará para todos, sem necessitar da cooperação de nenhum homem.
Cabe-nos pois, aos que depois da morte já não seguirem qualquer ação para o afastamento de dúvida, exclamar para os que creem e esperam:
“Ó irmãos nossos que confiais na Providência, dentro da escuridão do mundo!... Do portal de claridades do Além-Túmulo, nós vos estendemos as mãos fraternas!... Nossa palavra corre sobre o mundo como um poderoso sopro de verdades! Dentro do Universo mil laços nos unem. Sobre as ruínas, sobre os escombros das civilizações mortas
E dos templos desmoronados, nós viveremos eternamente. Uma justiça soberana, íntegra e misericordiosa preside aos nossos esforços pelo bem coletivo.
“Guardai convosco o sagrado patrimônio das crenças, porque acima das cousas transitórias do mundo há uma Sabedoria Integral, uma Ordem Inviolável. Lutemos pois, com destemor e coragem, porque Deus é justo e a alma é imortal”.