segunda-feira, 1 de outubro de 2012

É importante recorrer à meditação?

Valna Anjos


Certamente que sim, pois a meditação ajuda o pensamento a se manter firme no bem.
Meditar significa estar concentrado, em estado de contemplação, de reflexão; é uma oração mental.
Precisamos do silêncio e da concentração para meditar. Poucas pessoas experimentam o gostam do silêncio. Ele é tomado como algo negativo, vazio, a própria solidão. Mas o silêncio é inteiramente positivo. No silêncio conseguimos penetrar no nosso mundo interior, vivenciando o tique-taque do nosso coração, nossa respiração, movimentos peristálticos do intestino, as sensações no corpo e as emoções; conectamo-nos com nosso mentor espiritual, nosso anjo guardião e com os espíritos bons ou maus – a depender dos nossos pensamentos e atitudes.
A meditação diária deixa-nos sensíveis e observadores - da natureza e de nós mesmos. Com isso criamos novas amizades: com árvores, pássaros, animais da terra, montanhas, rios, oceanos e estrelas. À medida que a amizade e o amor crescem, a vida se enriquece de respeito e passamos a valorizar tudo que existe no universo, até a menor folhinha de grama tem imensa importância para nós, porque tudo é único, tem sua individualidade, é insubstituível.
Se formos observadores de nós mesmos e deixarmos de observar e falar dos nossos irmãos, usaremos essa energia de observação para a transformação do nosso ser. Deixemos, portanto, o poder de Deus fluir – e o que vem a ser esse poder? São o amor, a coragem, a força, a determinação, a confiança...
Meditemos todos os dias, a alma precisa deste alimento. Jesus subia ao Monte das Oliveiras para entrar em comunhão com o Pai, entregando-se a profunda meditação. Temos de fazer da meditação um exercício diário.
A meditação educa, disciplina os pensamentos, auxilia o homem a encontrar a si mesmo. Através da meditação exercitamos a paciência e aos poucos vamos eliminando as más tendências, conquistando planos mais altos, libertando-nos  da avareza, do ciúme, da inveja, da censura e do julgamento errôneo.
Não julguemos nem menosprezemos nosso irmão, para não sermos julgados. Não deixemos a cólera nos visitar, pois este é um sentimento perigoso. Vencemos o dinheiro, a necessidade, o poder, mas a cólera, quando nos visita, é para sondar a nossa posição espiritual. Raríssimos são aqueles que vencem a visita inesperada da cólera.
Por isso, caros irmãos, selecionemos, examinemos, escolhamos , filtremos o que vamos falar, para não irritarmos, ofendermos e magoarmos. Não nos esqueçamos também de, após esse mergulho no nosso interior, agradecer pela vida, pela família, pelo dia, pelo trabalho abençoado. E no fim de cada dia notaremos grandes mudanças no lar e onde quer que estejamos, porque a paz e a transformação estão no nosso íntimo, em nossa vida, em nós!
Muita paz.

Um comentário:

  1. Muito boa reflexão sobre a meditação. Lembrando que sempre podemos tentar ,( a exemplo de Santo Agostinho), tirar dez minutos de nossa vida no final do dia para este momento que é só nosso.Joselita

    ResponderExcluir

Abra sua alma!