quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Aprendamos a renunciar

Irmã Rafaela


Meu filho, tu bem sabes que o Divino Amigo nos convidou a todos os Seus seguidores a renunciarmos aos bens do Mundo, depositando em suas mãos generosas todos os nossos anseios de felicidade. Renunciar a si mesmo, portanto, é tarefa espinhosa a que os fiéis servidores do Cristo estão vinculados, a fim de merecerem justamente esse qualificativo.
Sim, bem sabemos das angústias, das dores e prantos silenciosos que experimentarão os corações dispostos a semelhante procedimento, mas isto somente porque ainda se encontram presos à gleba material. É preciso que se saiba projetar ao campo do Espírito a natureza do trabalho a realizar na Terra, para que a renúncia, que afinal vem a ser tão somente luta abnegada, ganhe sentido, elevando a criatura aos padrões da evolução consciente.
Por vezes tu te sentes desfalecer, mas observa que teus esforços não passam despercebidos. Em nome do Cristo, braços amigos te amparam; mentes solidárias te inspiram enviando-te pensamentos de esperança. Anima-te, pois; o trabalho ainda está longe de terminar; tens uma longa jornada a cumprir e necessitas corresponder ao empenho do Amigo da Luz que te atrai ao doce convívio.
Deves marchar intimorato, confiante nos bons resultados de teus préstimos, desde que não demonstres cansaço, o cansaço que leva à desistência da tarefa iniciada. Ânimo, te pedimos. Conforme tens pensado ultimamente, "amarra teu arado a uma estrela" e assim verás teus esforços unidos aos ideais de Jesus, que opera incessantemente o melhoramento do planeta e da Humanidade inteira...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!