quarta-feira, 15 de outubro de 2014

E viva o professor!

Edinice Ataíde dos Santos

(Durante recente evento comemorativo do Dia do Professor, realizado pelas turmas do Grupo de Estudos Espíritas Irmão Jerônimo, do C. E. Deus, Luz e Verdade, em Salvador (BA), a companheira Edinice leu o texto seguinte, de sua autoria, após agradecer a Deus, ao Mestre Jesus, aos Instrutores espirituais, a Allan Kardec, insigne pedagogo, ao Mentor da Casa, Irmão Jerônimo, bem como a sua equipe, além dos dirigentes encarnados.)



O grande escritor e poeta Rubens Alves afirma que a educação se divide em duas partes: educação das habilidades e educação das sensibilidades. Diz ele que, sem a educação das sensibilidades, todas as habilidades são tolas e sem sentido, e que a educação deve ensinar a ver, educar os olhos, porque o ato de ver não é natural, precisa ser aprendido; ele afirma ainda que há muitas pessoas de visão perfeita que nada veem: "Os olhos são janelas do corpo, aparecem refletidas dentro da gente". E prossegue Rubens Alves: "Quem não muda sua maneira adulta de ver e sentir e não se torna como uma criança, jamais será sábio".
Com muita razão, ensinou o Mestre galileu: "Deixai vir a mim as criancinhas e não as impeçais, porque o Reino dos Céus é para aqueles que a eles se assemelham". E mais: 'Ninguém pode ver o Reino de Deus se não não nascer de novo".
E Rubens Alves aconselha:

"Ama a simplicidade,
ama a vida,
ama a beleza,
ama a poesia,
ama as coisas que dão alegria,
ama a natureza e a reverência pela vida,
ama os mistérios,
ama a Deus."

O eminente educador francês André Morin destacou os quatro pilares da educação com base no autoconhecimento do ser e vejam a conclusão a que ele chegou: 1.º - aprender a conhecer; 2.º - aprender a fazer; 3.º - aprender a conviver; e 4.º - aprender a ser.
A nobre mentora Joanna de Ângelis, na sua obra Educando os Sentimentos, psicografia de Divaldo Franco, analisando os valores destacados por Morin, afirma que esses valores encontram-se embutidos na pedagogia de Jesus, porque o Mestre Incomparável sempre se preocupou com a nossa auto iluminação, retirando o ser da ignorância, da rebeldia, mostrando-lhe os caminhos novos do amor, porque pregava pelo exemplo, motivando relacionamentos saudáveis, realizações nobres e dificantes, evitando assim a maledicência, os rancores, os ciúmes, as disputas insensatas que provocam mal estar, e esses ensinamentos Jesus apresentava de maneira didática em oportunidades especiais na companhia dos discípulos ou na proximidade dos fariseus.
E prossegue o nobre Espírito: "É o amor o grande elixir tonificante para a saúde do corpo e do espírito. O amor é a solução para todos os problemas, enfermidades do corpo da alma e que a educação não deve ser apenas formal, aquela que apenas transmite conehcimentos científicos, mas deve se aplicar na transmissão dos valores morais". Não foi esta a pedagogia do jovem galileu?
Aqui, nesta Casa, apendemos grandes lições para que sejamos "relativamente" perfeitos: dos orientadores do Plano Espiritual. orientadores do plano material, dos dirigentes da Casa, dos coordenadores das turmas e demais grupos de estudos.
Aqui vai nossa gratidão ao nosso coordenador Chico Muniz, que por seu jeito de ensinar as lições evangélicas de Jesus e as lições das histórias de vida, por seu companheirismo, sua humildade e seu jeito amigo de ser, nos encoraja com alegria para prosseguirmos na caminhada;
- a Fátima Sales, por sua dedicação, procurando sempre ampliar os nossos espaços de conhecimentos, tanto do Evangelho de Jesus quanto de outras áreas, nas visitas a museus, convites para viagens, histórias de outros povos, outras gentes etc.;
- a Anemaura, outra facilitadora dedicada, por seu companheirismo fraternal nas histórias sobre o passado para compreender o presente, para que também compreendamos as lições evangélicas, buscando sempre, continuamente, a etimologia das palavras, para nosso crescimento.
Somos gratos por sua amizade e carinho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!