sábado, 18 de janeiro de 2014

"Não julgueis..."

Francisco Muniz

Ainda hoje não compreendemos bem o que Jesus quis dizer quando nos ensinou a não julgar. "Não julgueis para não serdes julgados", disse o Mestre, "pois com a mesma medida que medirdes, sereis também medidos". Mas nós fazemos julgamentos o tempo todo. Estamos todo o tempo criticando os outros, apontando o comportamento alheio e quase sempre nos surpreendemos agindo do mesmo modo que condenamos, apesar de sabermos de sobejo que "quem tem telhado de vidro não joga pedra no do vizinho". Por que julgamos?
Julgamos por dois motivos: porque nos sentimos inferiores aos outros e/ou porque nos acreditamos superiores. São dois motivos equivocados. O primeiro é provocado pela inveja, pela incapacidade nossa de trabalhar por nós mesmos e atingirmos assim a condição em que o outro se encontra. O segundo é  fruto do orgulho, que nos ilude e cega nossos olhos para o fato de que todos nós somos iguais em essência, apesar das diferenças individuais.
O Evangelho nos faz entender essa verdade e, graças ao Espiritismo, aprendemos com Jesus que é preciso tolerar o que não amamos e, mais do que isso, precisamos amar o que não toleramos, porque, por nossa sabida ignorância, julgamos movidos pela aparência das coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!