quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Exortação ao trabalho com amor

Francisco Muniz


Ao participar de reuniões mediúnicas, o médium responsável pode observar pelo menos duas razões para sua satisfação. A primeira delas é quanto à oportunidade de se dedicar à obra de esclarecimento consolação dos Espíritos infelizes, enquanto se consola e esclarece; a outra é poder ouvir diretamente os conselhos dos mentores espirituais, incentivando-nos a perseverar na tarefa de autotransformação. Em nosso último encontro, na Sala Mediúnica do C. E. Deus, Luz e Verdade, em Salvador (BA), os dois mentores que se comunicaram - habitualmente, manifesta-se o mentor do dirigente da reunião e outro ligado a um dos médiuns psicofônicos - brincaram-nos com duas belas mensagens nas quais destacaram a importância do trabalho realizado com amor. Não foi por acaso, porquanto os tempos nos indicam a necessidade de envidarmos esforços incessantes no sentido de nos aperfeiçoarmos na prática do bem, auxiliando-nos ao mesmo tempo em que devemos auxiliar os demais.
O primeiro Mentor frisou o fato de que Deus, nosso Pai, não para de criar, informação que vem do Evangelho, no qual Jesus nos diz: "Meu Pai trabalha desde sempre e eu também trabalho". Desse modo, a imagem bíblica de que Deus criou até o sexto "dia", descansando no sétimo, é evidentemente uma história da Carochinha, para bois e bebês dormirem. Depois de citar a expansão do Universo, confirmada pela Ciência, como ação divina, o Mentor considerou que hoje nos encontramos, na Terra, num pequeno estágio da evolução, mas devemos entender que irmãos de outras esferas encontram-se aqui com o Cristo, ajudando no desenvolvimento de outras criaturas, do mesmo modo como nós, um dia, iremos auxiliar nessa obra grandiosa, em outros orbes. Esse trabalho, ressaltou, é a prática do amor em nossas realizações: "Quando não há amor, não há o resultado esperado", esclareceu o Instrutor, acrescentando que em qualquer circunstância devemos fazer o melhor possível, para nós mesmos e para os outros.
Na segunda mensagem, o Mentor fez-nos ver que muito se tem falado, em nosso exercício mediúnico, sobre a importância de tal trabalho, a respeito da caridade e da prece (tema de nossas reflexões evangélicas desde dezembro); do mesmo modo, muito tempo temos dedicado ao estudo e à ajuda aos irmãos necessitados - os Espíritos sofredores - no sentido de fazê-los compreender a própria situação e participar dos esforços em prol de sua recuperação. No entanto, disse ele, é preciso arregaçarmos as mangas, tomando do arado, estando dispostos, do mesmo modo como semanalmente comparecemos às reuniões mediúnicas, a avaliar a necessidade do planeta e de seus habitantes, todos carentes, se não no plano material, no âmbito moral e espiritual.
Ainda segundo esse Espírito Amigo, muito precisamos fazer para estarmos em contato com Jesus em razão da reforma do planeta: "Depende de nós mesmos essa reforma, quando passaremos a acompanhar a necessidade do outro, de nossos irmãos, ainda ocupados com os prazeres materiais, com orgulho e egoísmo". De acordo com ele, as lições ministradas na intimidade da Sala Mediúnica nós precisamos saber avaliar proveitosamente, procurando nos colocar em cada uma delas, de modo a que sejamos capazes de exercitar o que Jesus espera de nós. Agir, portanto, é a palavra de ordem: "Ação na prece, ação nos pensamentos e ação nas boas atitudes", ressaltou, acrescentando que sabemos estar numa escola onde realizamos provas, não somente nós, mas todos os que habitam o planeta. Por essa razão, precisamos da prece e dos outros recursos da Providência para nos equilibrarmos física, mental, espiritual e psicologicamente, a fim de bem trabalharmos junto a Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!