sábado, 14 de dezembro de 2013

Mãos à obra

Irmã Rafaela

Ouve, amigo, a voz amiga que ecoa em tua consciência, a fim de que te mantenhas em sintonia com a Divina Providência, que tudo faz a benefício das criaturas de Deus-Pai. Ouve, especialmente, a voz de teu coração, a dizer-te que tens deveres a cumprir no campo do sentimento, em favor dos teus semelhantes.
É da vontade de Deus, conforme expressa o Evangelho de Nosso Senhor, que olhes com misericórdia e fales com compaixão a teus irmãos de caminhada. Teu aprendizado, como não desconheces, inclui a compreensão dos sentimentos ainda desequilibrados deles todos, porquanto não podem ainmda expressar o que já consegues. E, se consegues, fica maior tua responsabilidade na manifestação das atitudes respeitáveis e solidárias, consoante o ensinamento do Cristo Jesus: "A quem muito foi dado, muito será pedido". E tens recebido tanto, não é mesmo?
Assim, sai a campo praticando todo o bem de que já és capaz, de forma a consolidar o Reino dos Céus em teu íntimo. Não te deixes vencer pela ociosidade nem pelos revezes que ocasionalmente te visitem, porquanto tais circunstâncias são os testes de tua perseverança. Segue em frente sem receio.
Vês a Terra - a humanidade! - se contorcer nos tormentos da indiferença para com a sorte dos infortunados, oferecendo o desprezo covarde a quem opta pelos caminhos da honradez que leva ao cultivo das virtudes. A sociedade estertora no desalento do imobilismo enquanto a Natureza se ressente dos maus tratos dos homens. Ou seja: tudo nos convida - aos corações plenos de boa vontade - a arregaçar as mangas parta o trabalho intimorato na Vinha do Senhor.
É tempo de mais esforços no Bem, para que um dia tua alma se alegre e a sementeira de hoje se converta em celeiros de paz onde o amor seja o fruto da colheita feliz.
Pé na estrada e mãos à obra, amigo, que o Cristo conta contigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!