sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Adoração

Irmã Rafaela

Começa ao despertar tua adoração a Deus, agradecendo as bênçãos do sono que te proporcionou o noturno reencontro com os benfeitores espirituais, renovando-te as disposições para o dia de trabalho no Bem; agradece também pelas atividades de que pudeste participar junto a tão benfazejas companhias, assim como deves manifestar gratidão pela oportunidade de mais um dia na Terra, para te aprimorares no serviço abnegado em prol das criaturas do Pai. Louva ao teu Deus, em seguida, sorrindo e bendizendo ao Deus no outro, nos irmãos que te partilham a experiência doméstica.
Depois, repara nas dádivas da Natureza e aí reconhecerás o infinito poder de Deus derramando-se sobre tudo e todos, a fim de plenificar as criaturas com o divino Amor. Contempla, pois, o Sol que nasce a cada dia, trazendo a luz que ilumina quanto aquece a Terra e seus habitantes; se chove, observa a bênção que vem do Alto para suavizar os ares, limpar a superfície em que pisas e fertilizar a terra, para a produção de teu alimento.
Vê: os pássaros cantam dizendo de sua alegria; as flores exibem suas cores e perfumes para o encanto dos homens; insetos e animais vários dão-se ao trabalho, obedecendo às leis que regem o Universo, mostrando a harmonia presente no movimento dos astros e no funcionamento dos órgãos de cada corpo material. Tudo isto é obra de Deus, o inigualável Artista que nos convida a complementar e manter a Criação, a partir do aperfeiçoamento de nós mesmos, seus filhos muito amados.
No entanto, não te prendas à contemplação, porquanto toda observação deve resultar em aprendizado, uma vez que por trás de cada fenômeno há uma lição, ao menos uma mensagem a merecer reflexão e a consequente prática. Por exemplo, observa o monturo onde aparentemente não se recolhe o que se aproveite; contudo, Deus age também ali e, se prestares atenção, verás a plantinha tenra ensaiar-se para  a vida, ali onde não suporias haver condição para tal. E não é nas águas de fundo lodoso que floresce a bela lótus?
Assim, pois, compreende que até mesmo o que não parece belo é expressão da beleza porque nasce das mãos do Criador. Do mesmo modo, teus irmãos, quanto tu mesmo, vão um dia desabrochar como flores no jardim do Sublime Jardineiro, reconhecendo sua condição divina e, realizando o necessário burilamento interior, alçarem-se aos cimos da Beleza, da Justiça e da Verdade, proclamando bem alto a excelsa realidade de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!