segunda-feira, 18 de março de 2013

Diálogos possíveis: mediunidade e obsessão - saber viver

Francisco Muniz
(retirado do informativo Mediunato, do C. E. Deus, Luz e Verdade, de 4 de outubro de 2003)

Amigos, o infinito amor nos envolva a todos, neste momento em que procuramos nos aproximar ainda mais do Cristo pela compreensão e prática de seus ensinamentos, no trabalho santificado. Nesta edição do Mediunato abrimos espaço para abordar a temática do seminário "Saber viver", que lança o novo livro da querida dupla Irmão Jerônimo-Bernadete Santana, que tem o mesmo título. Como o seminário aprofundará questões em torno da mediunidade e da obsessão, cremos ser proveitoso considerar alguns aspectos desses temas e por isso imaginamos esta entrevista com vultos importantes do Espiritismo que muito contribuem para nossos estudos.

Mediunato - Caríssimo Allan Kardec, parabenizando-o, mais uma vez, pela passagem de seu aniversário, no dia 3 de outubro, queremos que nos diga o que é, pra o homem a mediunidade.
Allan Kardec - Para conhecer as coisas do mundo visível e descobrir os segredos da natureza material, outorgou Deus ao homem a vista corpórea, os sentidos e instrumentos especiais. Com o telescópio, ele mergulha o olhar nas profundezas do espaço e, como microscópio, descobriu o mundo dos infinitamente pequenos. Para penetrar no mundo invisível, deu-lhe a mediunidade.

M - Nobre Emmanuel, você, que tantas preciosas lições nos deu através de nosso querido Chico Xavier, que definição nos oferece quanto à faculdade mediúnica?
Emmanuel - A mediunidade é aquela luz que seria derramada sobre toda a carne e prometida pelo Divino Mestre aos tempos do Consolador, atualmente em curso na Terra. Sendo luz que brilha na carne, a mediunidade é atributo do espírito, patrimônio da alma imortal, elemento renovador da posição moral da criatura terrena, enriquecendo todos os seus valores no capítulo da virtude e da inteligência, sempre que se encontre ligada aos princípios evangélicos na sua trajetória pela face do mundo.

M - Nesse aspecto, qual é a maior necessidade do médium?
E - A primeira necessidade do médium é evangelizar-se a si mesmo antes de se entregar às grandes tarefas doutrinárias, pois de outro modo poderá esbarrar sempre com o fantasma do personalismo, em detrimento de sua missão.

M - Podemos, Irmão Jerônimo, ouvir o digno mentor do CEDLV sobre os percalços que o médium pode encontrar na conquista de méritos?
Irmão Jerônimo - O mérito não é patrimônio e sim esforço de cada caminheiro da vida em busca da elevação. A oportunidade e a sabedoria são para todos. Saibamos aproveitar a programação de vida que nos foi confiada, exercitando o bem a cada instante no trabalho edificante para a própria ascensão. Nesse sentido, é importante refrear as emoções, porque elas são prejudiciais ao desenvolvimento espiritual. Criando a confiança em Deus e em nós mesmos, nada teremos a temer.

M - E a veneranda Joanna de Ângelis, que pode nos dizer no sentido de exercitarmos a mediunidade de maneira mais proveitosa para nós mesmos?
Joanna de Ângelis - A mediunidade, para ser dignificada, necessita das luzes da consciência enobrecida. Quanto maior o discernimento da consciência, tanto mais amplas serão as possibilidades do intercâmbio mediúnico.

M - Algum de vocês quer, ao encerrarmos estes tópicos sobre a mediunidade, dizer algumas palavras de estímulo aos trabalhadores do CEDLV?
Emmanuel - Sim, com muita alegria. A missão mediúnica, se tem os seus percalços e as suas lutas dolorosas, é uma das mais belas oportunidades de progresso e de redenção concedidos por Deus aos seus filhos misérrimos.

INSTRUTORES ALERTAM PARA O ESCOLHO OBSESSIVO

A fim de desatarmos os nós da obsessão, é imprescindível conhecermos seu mecanismo, através da análise das causas e do processo de vitimização dos seres. Essas informações serão (foram) melhor vistas no seminário do dia 5 de outubro (de 2003) e não nos convém atropelar as coisas. Assim, voltamos nossa atenção para os ensinamentos dos amigos instrutores, a fim de aprendermos um pouco mais e, com esse subsídio, inquirirmos melhor as facilitadoras do seminário, nossas irmãs Bernadete Santana e Graça Leite.

Mediunato - Prezado Codificador, dentre os empecilhos que os médiuns enfrentam na educação de suas faculdades, como considerar a obsessão?
Allan Kardec - No número de escolhos que apresenta a prática do Espiritismo, é preciso colocar, em primeira linha, a obsessão, quer dizer, o império que alguns Espíritos sabem tomar sobre certas pessoas. Ela não ocorre senão pelos Espíritos inferiores que procuram dominar; os bons Espíritos não impõem nenhum constrangimento; eles aconselham, combatem a influência dos maus, e se não os escutam se retiram. Os maus, ao contrário, se agarram àqueles sobre os quais fazem suas presas; se chegam a imperar sobre alguém, se identificam com seu próprio espírito e o conduzem como uma verdadeira criança.

M - Você, Emmanuel, naturalmente concorda com o sábio lionês, não é?
Emmanuel - Sim, mas é preciso estudar a questão mais a fundo. A obsessão é sempre uma prova, nunca um acontecimento eventual. No seu exame, contudo, precisamos considerar os méritos da vítima e a dispensa de misericórdia divina a todos os que sofrem.

M - No prefácio do precioso livro "Desobsessão" - que, a propósito, já utilizamos em nossos estudos mediúnicos aqui no CEDLV -, de nosso caro André Luiz, ditado ao saudoso Chico Xavier e Waldo Vieira, você diz que o obsessor é principalmente um Espírito enfermo. Entendendo assim podemos nos ajudar melhor, não?
E - Nada mais oportuno e mais justo, de vez que, se a ignorância reclama o devotamento de professores na escola e a psicopatologia espera pela abnegação dos médicos que usam a palavra equilibrante nos gabinetes de análise psicológica, a alienação mental dos Espíritos desencarnados exige o concurso fraterno de corações amigos, com bastante entendimento e bastante amor para auxiliar nos templos espíritas, atualmente dedicados à recuperação do Cristianismo, em sua feição clara e simples.

M - Diga-nos, por favor, Irmão Jerônimo: por que os médiuns, que se dedicam ao serviço do Cristo, são tão visados pelos obsessores? Por que nossos mentores deixam que isso aconteça?
Irmão Jerônimo - Quando os bons Espíritos permitem seja um médium enganado, é para que ele aprenda a discernir o verdadeiro do falso, compreendendo que nenhum médium é tão perfeito que não possa ser atacado. O importante é ter confiança absoluta em Deus e não tomar por mal a crítica construtiva. Agir assim é característica dos médiuns vaidosos e orgulhosos, que se aborrecem com a menor observação feita em seu próprio benefício, chegando a alimentar ódio contra a pessoa que os alertou.

M - Como, então, pode o médium se precaver dessas influências nefastas?
IJ - Como vemos, as causas do fracasso residem dentro do próprio médium. É necessária a vigilância, não deixando que efeitos maléficos se produzam. É preciso rogar a Deus em constante oração.

M - André Luiz, na qualidade de estudioso, na Erraticidade, dos temas que aqui tratamos tão apressadamente, você pode nos orientar quanto à importância dos trabalhos de desobsessão nas casas espíritas?
André Luiz - Nenhuma instituição do Espiritismo pode, a rigor, desinteressar-se desse trabalho imprescindível à higiene, harmonia, amparo ou restauração da mente humana, traçando esclarecimento justo, seja aos desencarnados sofredores, seja aos encarnados desprovidos de educação íntima que lhes sofram a atuação deprimente, conquanto, às vezes, involuntárias. Cada templo espírita deve e precisa possuir a sua equipe de servidores da desobsessão, quando não seja destinada a socorrer as vítimas da desorientação espiritual que lhe rondam as portas, pra defesa e conservação de si mesma.

Bibliografia:

Santana, Bernadete - Aprimoramento Mediúnico, pelo Espírito Irmão Jerônimo.
Projeto Manoel Philomeno de Miranda - Consciência e Mediunidade.
Xavier, Francisco C. e Vieira, Waldo - Desobsessão, pelo Espírito André Luiz.
Xavier, Francisco C. - O Consolador, pelo Espírito Emmanuel.
Kardec, Allan - O Livro dos Médiuns.

Um comentário:

  1. parabéns, Cacique
    gde abç:
    http://falandonalata1.wordpress.com/2013/03/18/alma-espirita-__/

    ResponderExcluir

Abra sua alma!