quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

O que fazer?

Uma amiga, espírita, me faz um pedido, no Facebook:

- Olá... Muito boa tarde, amigo... Então, eu tenho tantas dúvidas... Em relação a nossa sociedade, exemplo: drogas, meio ambiente e violência... Estamos cada vez mais preocupados.. Se vc quiser, pode expressar seu ponto de vista?

Então digo-lhe o seguinte:

- Oi, L (não preciso declinar o nome dela, pois não?), muita paz. Meu ponto de vista coincide (ou reproduz) com o de Kardec em O Evangelho Segundo o Espiritismo: a prática da caridade assegura a paz social. No domingo, um casal de amigos tentou me convencer a aderir a um pacote de viagens para o exterior ou simplesmente fazer um cruzeiro marítimo, tão em moda atualmente. Hoje, indo à Cobem, a pé, vi uma mendiga sentada numa calçada, e há muito tempo a vejo ali, como a via também em meu bairro, uma mendiga como tantos outros existentes em Salvador. E pensei: se meus amigos e os amigos deles com dinheiro suficiente para viajar ao exterior todos os anos se cotizassem e dessem uma casinha, a mais simples possível, para um - só um! - desses mendigos, seria um investimento espiritual e tanto! E alguns esses amigos são daqueles que têm medo da onda de violência e reclamam da falta de segurança. São dos que se trancam em casa, atrás de grades, pagam vigilantes para seus imóveis e bens... Meu ponto de vista é meio egoísta, pq penso mais no que os outros poderiam fazer e menos no que eu estou fazendo - e faço, em verdade, muito pouco em benefício de meu próximo. Mas não tenho medo, não me sinto inseguro e entendo que a esperança não deve ser descartada: tudo melhora. Assim, vou cada vez mais à frente, levando a palavra do Cristo aonde sou chamado: "Ouvireis falar de guerras e rumores de guerras, mas não vos conturbeis, pois ainda não é o fim"...

E ela comenta:
- Somos tão insensatos ainda, e egoístas...

E digo, por minha vez:
- Pois é, mas temos só que observar a natureza das coisas e então compreenderemos como agir... quer dizer: os mendigos são uma necessidade em nossa vida, tanto quanto os chamados bandidos... para que aprendamos a lição do desapego...

Ponderada, essa amiga me observa o seguinte:
- Mas quando falo em relação a esses problemas sociais não é que eu tenha medo, mas, preocupados com os nossos irmãos, podemos fazer o quê?

Sigo pela via da moderação e da confiança irrestrita no poder supremo:
- Paciência, tudo está sob controle: Deus está no comando, confiemos e sigamos trabalhando, espalhando o bem por aí afora...

___________

Vocês concordam?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!