terça-feira, 25 de dezembro de 2012

"Aparição" gera polêmica


Francisco Muniz
(publicado originalmente na revista Visão Espírita n.° 3 - Ano I - Junho.1998)

Poucas vezes se fez tanto rebuliço no País por causa de uma fotografia. Uma simples foto de qualidade duvidosa, tirada num show musical no interior de São Paulo, mobilizou a produção de dois dos programas dominicais mais populares do Brasil. O "Domingão do Faustão", da Rede Globo, e o "Domingo Legal", do SBT, abriram espaço, no penúltimo domingo de maio (de 1998) para comentar o episódio: o cantor João Paulo, desencarnado no ano de 1997 vítima de um acidente automobilístico, teria aparecido em espírito durante a apresentação de seu parceiro, Daniel. A foto foi feita por uma jovem fã de 16 anos e publicada, com a devida ênfase do sensacionalismo, num jornal de Bauru, São Paulo.
Fauso Silva entrevistou a autora da fotografia e um fotógrafo profissional, e pediu análise técnica da foto a um perito do Instituto de Criminalística de São Paulo. De quebra, consultou também um "especialista" em Espiritismo, no caso, o escritor paulista Richard Simonetti, colaborador da Visão Espírita. Por seu lado, Gugu Liberato ouviu também fotógrafos, parentes do Espírito João Paulo, o editor do jornal que primeiro publicou a foto, um parapsicólogo e a vice-presidente da Federação Espírita de São Paulo, Ombretta Gori Sacco. Tentou, ainda, obter a opinião do cantor Daniel sobre a ocorrência, mas o artista recusou-se a comentários. Também o Espírito Dr. Fritz, incorporado no médium Rubens Farias, foi requisitado.
Mas teria o Espírito João Paulo realmente comparecido ao show de seu antigo parceiro? A menina que fez a foto teve essa impressão e estava bem segura de que era do cantor desencarnado a imagem que aparece ao lado de Daniel. Ela inclusive revelou grande emoção por se julgar instrumento dessa "aparição". Os técnicos, tanto os fotógrafos quanto o perito criminalista, contudo, negaram qualquer fenômeno sobrenatural operado na fotografia, referindo-se a efeitos tão comuns como a refração da luz, o simples fato de ser uma foto tremida ou uma superposição da mesma imagem. Ou seja, o que se pensava inicialmente poderia muito bem ser apenas uma ilusão de ótica.

Prudência

Os próprios espíritas entrevistados, tanto no "Domingão do Faustão" (Simonetti) quanto no "Domingo Legal" (Ombretta), foram bastante cuidadosos ao emitir opinião, lamentando a pouca nitidez da fotografia. Entretanto, ambos afirmaram que o fato pode acontecer, como já aconteceu várias vezes antes, de forma natural ou provocada, por meio de experiências científicas. Mas se Faustão quis dar um tom sensacionalista ao que chamou de "edição extraordinária" de seu programa, Gugu teve o bom senso de exibir filmes que confirmam a possibilidade de os espíritos serem fotografados.
Um dos filmes, um vídeo doméstico realizado no Brasil, mostra a aparição de um espírito na missa comemorativa do aniversário de sua avó mandada celebrar pela família. Nesse caso, o espírito se movimenta de um lado a outro da igreja, toda ocupada por encarnados, e faz-se acompanhar por outra entidade, que a família acredita ser o anjo da guarda, ou espírito protetor do aparecido. O outro filme é uma superprodução de Hollywood, "Três solteirões e um bebê", onde numa das cenas aparece um garoto que não fazia parte do elenco ou da equipe de filmagem. Esse menino fora reconhecido pela própria mãe. Emocionada, ela informara que seu filho havia desencarnado três anos antes da realização da película, filmada no edifício onde residiam.
É claro, isso só acontece pela vontade deles, a partir de uma permissão superior, por uma razão particular qualquer. Geralmente é para fazer com que certos incrédulos tenham resposta para suas indagações, a título de consolo e, ao mesmo tempo, esclarecimento. Seja como for, ninguém poderia dizer com certeza se a imagem naquela fotografia, na qual a fã adolescente pretendia somente registar a performance de Daniel, seria a do parceiro desencarnado. Mas, se fosse, seria apenas mais uma das tantas provas da imortalidade dos espíritos e de sua participação contínua na vida dos homens.

Depoimento

"Está mais para João paulo que para Daniel." Foi o comentário que fiz - relata o escritor Richard Simonetti em carta à revista - na segunda intervenção no "Domingão do Faustão", quando ele perguntou minha opinião, diante do parecer de um técnico, que afirmava ser o próprio Daniel quem aparece em imagem dupla, na foto feita por uma fã, em seu show na cidade de Lençóis Paulista. O público presente, em unanimidade, concordou comigo. Qualquer pessoa que examine a foto com isenção terá essa percepção.
Fica ao técnico a tarefa de explicar como uma falha da câmara fotográfica pode gerar a imagem de alguém que morreu, "por acaso" o companheiro pranteado do cantor remanescente da dupla. Eu diria que é o próprio João Paulo quem ali se apresenta, dando-nos um glorioso testemunho de imortalidade.

4 comentários:

  1. Gostaria tanto de ver essa foto. Onde posso encontrá-la?

    ResponderExcluir
  2. Olá, Anônimo, essa foto vc pode procurar na Internet, em algum site de busca, tipo Google. Uma vez publicada num jornal, é bem possível que ela esteja disponível em meio eletrônico, embora não possamos garantir nada...

    ResponderExcluir
  3. No programa da Sonia Abrão, a vidente Marcia fala sobre essa aparição.Vídeo disponível no youtube.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pela colaboração, Ademar. Muita paz.

    ResponderExcluir

Abra sua alma!