quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Análise de filme (XIII) - A vida é bela

Francisco Muniz
(publicado originalmente na revista Visão Espírita n.° 13 - Ano II - Abril.1999)

A perseguição nazista aos judeus, durante a Segunda Guerra Mundial, é o pano de fundo desse filme, que retrata o amor de um homem por sua família, expressado num intenso e inextinguível bom humor. Mostra que a vida tem seus lados de comédia e tragédia, cabendo-nos escolher sermos tristes ou mantermos acesa a chama da alegria que nos identifica com os seres comprometidos com a Consciência Cósmica que nos guia a todos. O bom humor é a receita para conseguirmos ser tolerantes para com os revezes que, por vezes, nos surpreendem em nossa trajetória rumo ao crescimento espiritual, porque nos infunde o otimismo, dando-nos confiança no futuro, certos de que a esperança é a mais profunda expressão da fé que remove montanhas. É imperioso manter o otimismo e o bom humor até mesmo quando somos chamados ao sacrifício de nós mesmos, porquanto não está na Terra a recompensa que nos é devida...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!