quarta-feira, 27 de junho de 2012

As visões de Carequinha



Carequinha, o mais famoso palhaço do Brasil, teve visões dias antes de morrer, e fotos feitas por sua neta, com o celular, revelaram a presença de um espectro luminoso junto ao artista, nos seus últimos dias de vida. A informação está estampada na edição de 21 de abril de 2006 do tablóide carioca “Meia Hora”, que dedicou página inteira ao assunto. A reportagem, da jornalista Tiana Ellwanger, ouviu a filha de Carequinha, Marlene Gomes, de 60 anos, a quem o palhaço contou o ocorrido.
“Três dias antes de morrer (a 5 de abril de 2006), ele disse que tinha visto fantasmas no seu quarto. A primeira aparição foi uma moça muito bonita, que estendeu a mão a ele. Papai não teve medo e tentou pegar a mão dela, mas não conseguiu” – lembra Marlene, acrescentando: “Depois, ele viu um rapaz bem jovem acenando, como se estivesse dando adeus. Quando o moço sumiu, ele ficou rodeado de crianças, que corriam em volta da sua cama”.
Carequinha viu a mulher ainda mais uma vez, na sala de sua casa, em São Gonçalo (RJ), enquanto contava para a filha sobre o que vira. Segundo Marlene, seu pai nunca tinha tido visões e não gostava de falar em espíritos, por ter medo. “Não imaginávamos que papai fosse morrer em breve. Depois, vimos que as aparições foram a preparação para sua passagem. Hoje, ele está no plano espiritual, intercedendo junto a Jesus para nos ajudar” – conclui.
Outro fato que intrigou a família do artista foram as fotos feitas por sua neta Stephanie Savalla, de 16 anos. Numa delas, tirada dois dias antes de Carequinha morrer, aparece um vulto branco com a mão no ombro do artista. “Ele adorou, queria ampliar a foto em papel e dizia que o ‘fantasma’ que apareceu ao seu lado era sua proteção” – conta a neta. Em outra ocasião, Stephanie estava com a tia no quarto do avô, brincando de filmar, quando viu um vulto e apontou o celular para ele. Apesar da escuridão, pois era quase meia-noite, e do celular não possuir flash, uma forte luz apareceu ao lado de Carequinha, na foto. “Temos certeza de que era a mãe dele, que nasceu no Peru e tinha a pele morena” – acrescenta outra filha de Carequinha, Silvia Gomes, de 45 anos.

(Fonte: nucleoaurea.vilabol.uol.com.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!