sábado, 12 de maio de 2012

Luta e esquecimento


Sim, a luz não se cansa de auxiliar as trevas, apontando caminhos e dando ânimo novo àqueles que porfiam para vencer as asperezas da vida em que se encontram, limando as arestas da própria personalidade, burilando a própria alma, aformoseando-a para Deus, atendendo a Seu suave convite.
A luz não se cansa, mas o homem, este sim, por muitas vezes se deixa vencer pelo cansaço da luta, esquecido de que ele pediu a rudeza das provas em que se debate; esquecido das próprias forças, sempre renovadas pelas bênçãos com que o amor do Pai Altíssimo o cumula.
O homem se esquece, também, de que precisa esforçar-se ao máximo, perseverando na senda escolhida, em demanda de uma condição mais feliz para si mesmo. Nenhuma realização de vulto será conseguida sem o necessário esforço e nós, do lado de cá, emprestamos a todos os necessitados a parcela de auxílio a que cada um faça jus, empenhando-se nas boas aquisições e pedindo do Alto a cota indispensável de misericórdia.
O homem, pois, esquece-se de que não está sozinho e vê vã a luta que move em prol de seu melhoramento, mostrando-se, ainda, ingrato para com Deus, de onde tudo promana em favor das criaturas.
É tempo de abrir os olhos e ver a Realidade: o Céu e suas belezas são construção do próprio homem disposto à transformação que o redimirá perante o longo passado de dores, de erros e de iniquidades. É tempo de refazer a marcha, redobrando os esforços para superar os obstáculos, com coragem, acreditando sempre que o melhor está por vir.
Deus os ampare hoje e sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra sua alma!