domingo, 8 de abril de 2012

A sede das emoções

Francisco Muniz

Os estudiosos da realidade extrafísica sabem que a ligação entre o corpo material e o espírito ou alma é feita através de uma estrutura sutil, de matéria quintessenciada, chamada perispírito. Mas para que a união entre um e outro se efetive é preciso que haja uma energização constante, o que é garantido pelos centros de força, também conhecidos pela denominação de "chakras", que em sânscrito quer dizer "rodas", posto que se assemelham a pequenos vórtices que captam a energia etérea e a canalizam para o corpo somático através dos vários plexos nervosos, muitos dos quais correspondem ao sistema endócrino, regulando as diversas funções corporais. Mas, do mesmo modo como trazem energia para o corpo, os chakras também realizam o trabalho inverso, retirando impurezas energéticas do organismo e substituindo-as por substâncias reenergizantes com poder até mesmo curativo.
De acordo com os percipientes orientais, os chakras principais são em número de sete e estão localizados em áreas estratégicas da organização física: no alto da cabeça (o coronário, chamado assim por apresentar a forma de uma coroa); no centro da testa (o frontal, por razões óbvias); na garganta (o laríngeo); no tórax (o cardíaco); na região do baço (o esplênico); na altura do umbigo (o solar); e na área genital (o básico). Se esses são os principais é porque há vários outros centros de força espalhados pelo corpo, até mesmo na palma das mãos, na ponta dos dedos e na sola dos pés.
É sobre o cardíaco, localizado junto ao coração, que queremos tecer alguns comentários. Por demais importante, ele é o ponto de integração de todo o sistema de chakras, produzindo efeito global no campo do equilíbrio corporal, tanto psíquica quanto emocionalmente, sendo, por isso, fator fundamental da transformação espiritual. Está ligado à glândula timo, que atua significativamente sobre todo o sistema imunológico. O cardíaco energiza também os pulmões e dirige a emotividade, canalizando a forma, o grau e a qualidade do amor em cada ser humano, sofrendo, contudo, forte influência do plexo solar, que canaliza energias muitas vezes perturbadoras.
O cardíaco, atuando sobre o coração e recebendo diretamente as energias provenientes do coronário, gera uma qualidade particular de energia - o amor. Por regular as emoções e os sentimentos, quando esse chakra é despertado faz o ser desenvolver um sentido de tato cada vez mais sutil, o que permite sentir diretamente o campo energético de outras pessoas, detectando mais facilmente distúrbios e doenças. Para despertar esse centro de força é necessário desenvolver a sensibilidade ante a beleza e importância da vida e da Criação, com o que se chegará ao entendimento e prática tanto do auto quanto do alo-amor, evidenciando-se a famosa recomendação do Cristo, de amar ao próximo como a si mesmo.

2 comentários:

  1. ango Chico; vc bem sabe que prefiro s questoes aos comentarios.

    então vejamos:
    1.O cardiaco esta mesmo ligado diretamento ao local fisico chamado coração?
    2. ".. uma qualidade particular de energia o Amor". descobriu vc a fonte do Amor?
    3. Já imagino em minhas abstrações um futuro marsavilhoso para a ciencia médica e para a Ciencia Espirita. Por exemplo: no caso de pasciente com doença incuravel e de dificil diagnostico o m´[edicxo leva o paciente ao exame Chakrografia computadorizada. O diagnostico: falta de Amor e perdão. O tratamento: caridade.

    Paz e Bem;

    Márcio Lima

    ResponderExcluir
  2. Esse é o meu chakra "defeituoso". Para consertar essa roda, que gira meio descompassadamente, a terapia do amor e do perdão, sem dúvida. Mas como é difícil!

    ResponderExcluir

Abra sua alma!